Pirarara – Segredos e dicas

pirarara

pirarara

Neste especial de peska.com.br, um dossiê completo sobre esse peixe que atrai cada vez mais a atenção do pescador.

Habitat: Bacia Amazônica.

Descrição:
Peixe de couro, de grande porte.

É caracterizado pela cabeça enorme, fortemente ossificada, com uma placa óssea localizada antes da nadadeira dorsal.

É um dos peixes de couro mais coloridos da Amazônia.

Sua coloração é muito bonita, sendo o dorso castanho esverdeado, os flancos amarelados e o ventre esbranquiçado.

As nadadeiras dorsal e caudal são alaranjadas.

Pode chegar a mais de 1 ½ metro de comprimento total e mais de 50 kilos.

Ocorre no canal dos rios, nos poços logo após as corredeiras, várzeas e igapós, inclusive nos tributários de águas pretas e claras, alcançando as cabeceiras e parte do estuário do Amazonas.

Alimenta-se de peixes, frutos e caranguejos.

Tem a reputação de atacar seres humanos, principalmente crianças.

Freqüenta os rios de médio e grande porte da Amazônia sendo que gosta particularmente de poços e canais, podendo até freqüentar algum banco de areia com média profundidade se ali houver alimento.

Técnicas de pesca:
Deve-se utilizar equipamento de ação pesada, pois este peixe atinge até 50 kilos de peso, sendo que briga muito antes de ser embarcado.

Ancorando-se o barco próximo ao poço ou canal, procede-se arremessando a isca utilizando-se chumbo para que a isca atinja o fundo.

Os anzóis mais utilizados são os de n° 8/0 a 14/0, por causa da grande boca da pirarara.

Dicas:
Após a fisgada brigue com paciência, pois não é raro que se brigue mais de um hora antes de se embarcar o peixe.

Pode ser capturado na calha e na confluência dos rios, especialmente na época de seca.

Prefira as áreas que não tenham muito enrosco para não correr o risco de perder o peixe.

Dicas em pesqueiros:
Para capturar Pirararas em pesque e solte, você deve fazer o seguinte: Vá um dia pescar em algum pesqueiro que tenha Pirararas e outros peixes, você deve levar 2 varas de categoria média-pesada(linhas 0,50mm a 0,60mm e anzóis 6/0 a 8/0) com boa capacidade de armazenamento de linha(para capturar as Pirararas). Também é necessário que você leve outras varas para capturar outros peixes, ao longo da pescaria você vai acabar capturando talvez pacus, tambaquis, piaus e tilápias. Daí basta você selecionar os menores peixes citados(até 1/2Kg)deixá-los vivos dentro de um samburá e quando começar à anoitecer, pegue as varas preparadas para as Pirararas, fisgue pelas costas no anzol os peixes que você deixou reservado no samburá e lance uma vara de bóia e a outra de fundo no local de maior profundidade do lago, pois é aí que as Pirararas ficam. Sendo assim, você pescador com certeza vai pegar a sua Pirarara.

Equipamento:
Equipamento do tipo pesado é o indicado para esse tipo de pesca.

A vara deve ser firme para proporcionar uma boa fisgada, a carretilha ou molinete deve armazenar 150 metros de linha com 0,60 mm de diâmetro.

Anzóis encastoados com tamanho 8/0 a 14/0.

Linhas de 30 a 50 libras.

Iscas:
Esta espécie é capturada exclusivamente com iscas naturais, caranquejos, peixes inteiros ou em filés, por exemplo, de traíra ou piranha-caju.

Melhor época:
Pode ser pescado durante todo o ano, respeitando-se, é claro, a época da Piracema (reprodução dos peixes).

Culinária:
Paella amazônica

Tamanho mínimo:  50 cm.

Pirarara

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *