Como alimentar peixes em pesqueiro, pesque pague ou tanques

Um  bom   programa  de alimentação  em tanques de pesca é aquele que não interfere com o volume de peixes capturados.  A  manutenção de uma adequada  qualidade da água depende em  grande  parte  da  adoção de  níveis  adequados  de arraçoamento,  do uso de rações de grande  estabilidade   na  água  e  alto valor  nutricional  e  do  uso  de estratégias  eficazes de alimentação.

Uma alimentação regular garante a saúde e a esportividade dos peixes;
Permite observar dia a dia a reação dos peixes e antecipar a ocorrência de problemas de qualidade de água e doenças;
Minimiza os problemas com a excessiva turbidez da água (água barrenta);
Leva a um ganho adicional de peso no estoque;
Permite controlar os índices de captura;
Diminui a agressão entre os peixes.

Use sempre ração extrusada (flutuante) de boa qualidade com peletes de 8mm;

Forneça diariamente 5 a 10 kg de ração/1.000kg de peixes (0,5 a 1% da biomassa).     Distribua a ração de forma a que todos os peixes possam consumí-la;

Alimente os peixes em períodos de menor público (de preferência no final do dia), para não interferir na pesca. Alimentar à noite é possível desde que a concentração de oxigênio na  água ao amanhecer fique acima de 4mg/L. O uso de ração flutuante permite ajustar a quantidade de ração  a  ser  fornecida  em  função  da  resposta dos peixes.  Porém,  não exceda os níveis de arraçoamento  diário   e  as  taxas  de  estocagem  de  peixes demanda   um   maior   nível   de arraçoamento  por  área,  acelerando  a  deterioração da  qualidade  da água  e aumentando a ocorrência de doenças e parasitoses;

No inverno (temperaturas menores que 22º C),  alimente os peixes em dias alternados,  nas horas mais quentes  e  não  mais do que 0,5 % da biomassa. Use somente ração  extrusada de boa qualidade.  Alimentos como o milho, soja em grão,  carcaça e víceras de frango,  resíduos de feiras livres,  varejões e  restaurantes não devem ser usados.  Adubos orgânicos não devem ser   aplicados.   Conscientize  os  clientes  para  o   não  uso  de  cevas  de  forma  a  evitar  a deterioração da qualidade da água e garantir uma boa pesca.

Carga  máxima  de  peixes e  níveis de arraçoamento  máximo com ração extrusada para tanques de pesca recreativa com ou sem aeração e diferentes níveis de renovação de água.

Renovação de água diária

Sistema de aeração
(0,5 a 1hp/1.000m2)

Carga máx.
(kg/1.000m2)

Ração máx.
(kg/1.000m2/dia)

até 5% do vol. do tanque

ausente

presente

400

600

4 a 6

7 a 8

6 a 10% do vol. do tanque

ausente

presente

700

900

7 a 8

9 a 11

10 a 15% do vol. do tanque

ausente

presente

900

1.100

9 a 11

10 a 15

Dr. Fernando Kubitza

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *